Google+ O Autor - Rabiscos de Deus - Romance de Aluisio Nogueira

O Autor

Quem sou

Idealista... Apesar do tempo... Um sonhador... Mas objetivo... Amo a vida, a natureza, considero cada dia um presente de Deus e agradeço! Um pensador... Apaixonado em tudo que faz! Teimoso às vezes, persistente sempre! Tenho poucos amigos, mas são os melhores, sem eles a vida não tem graça ... Não dá para viver sem uma paixão e sem um amor de verdade... A vida tem que ter um sentido e em tudo Deus tem seus propósitos. Sou pouco religioso hoje, mas tenho em Deus o meu melhor amigo e em tudo creio que Ele está presente! Só Ele me conhece e me entende de verdade! Eu o amo do fundo do meu coração e sou grato pelo seu cuidado e amor para comigo.


Sou brasileiro, casado, tenho 2 filhos e adoro música, sou eclético. 

Aos 14 anos já adorava ler sobre os grandes mestres da administração e líderes que influenciaram a história. Sempre me chamou a atenção o nome de grandes líderes como Henri Ford, Winston Churchil, Thomas Robert Malthus, Martin Luther King, dentre tantos outros.

Minha mãe foi economista e uma pessoa à frente de seu tempo. Sempre interessada pelos acontecimentos políticos, uma ativista social de sua época, certamente a maior influência de minha vida! Mas, quero que conheça um pouco de mim, da minha história:

Tenho que fazer algo estranho para abrir uma lacuna na alma, dar espaço para que você possa adentrar neste ambiente fechado, guardado e às vezes, intransponível.

Todos têm um pouco desse mistério, pensamentos não desvendados. Abrir nossa alma pode ser perigoso, expor fragilidades indesejadas... Tornar vulnerável o que até então era cercado por uma muralha de rochas gigantes.

Mas se pretendo que escreva sobre mim, então preciso que saiba o que já sei sobre quem sou. Talvez assim, fique mais fácil para você descrever o que vê e sente, pois certamente minhas falhas são mais visíveis que qualquer qualidade que eu tenha, e não sou hipócrita para desdenhar do que possuo, pois o que é raro é muito valioso! Não se preocupe, é assim com todo mundo, é da natureza humana, essa mesma a que pertencemos.

Reconheço minhas debilidades, pelo menos para mim mesmo e diante de Deus, embora as tente disfarçar o tempo todo, tentando parecer que sei mais do sei realmente.

Fico ridículo algumas vezes tentando te convencer das minhas ideias e visões de vida do século XX... Ou será IXX? Sou um cinquentão cheio de altos e baixos, mas minha história talvez explique um pouco de quem me tornei.


Somos imperfeitos, diferentes, mas existe algo que nos torna especiais, admito que isso vá exigir esforço e dedicação, encontrar o que dizer de bom de alguém não é tarefa fácil. As imperfeições estão à vista de qualquer um e nítidas aos olhos de quem passa correndo.


Mas eu te peço para tentar, pois que valor teria a minha própria descrição?

Minha esposa sempre diz que não sou romântico, mas não foram poucas as vezes que vi esposas reclamarem de seus maridos melosos e até os abandonar por isso. Com todas as dificuldades e imperfeições do nosso relacionamento, somos felizes há 27 anos, mesmo passando por provas de fogo. Meus filhos são bênção e prova de que fiz alguma coisa boa!

Fui adotado ainda bebê, um sortudo! Não tive pai nem o conheci, mas ganhei a mãe que qualquer filho sonha! Capaz de fazer com que eu jamais notasse a ausência de um pai. Não é só culpa dela o fato de eu ser mimado. Não bastasse o seu carinho e cuidado comigo, o bebê encontrou um lar cheio de mulheres, apesar de ser eu o único bebê da casa, não era o seu único filho, apenas o mais novo entre quase duas dezenas de crianças, entre meninos e meninas que ajudavam a cuidar de mim.

Crescemos juntos, num ambiente feliz e saudável. Tudo muito simples e modesto, mas com amor abundante. Tive uma infância invejável para os padrões de hoje, mesmo crianças com posses dificilmente têm o que sobrava no orfanato em que fui criado.

É até raro lembrar que se tratava de um orfanato, minha mãe, a diretora da entidade, jamais permitiu que nos sentíssemos inferiores. Sempre nos preparou para a vida, afirmando que não deveríamos abaixar a cabeça, não éramos inferiores a ninguém. Ela gostava de dizer que não criava crianças carentes, mas preparava pessoas para fazer a história. Ela sempre via talento e esperança, onde a maioria via desesperança e medo.


Muitos dizem que me tornei o seu filho favorito, certamente por ser o único que ela criou desde bebê. Enfrentei o preconceito da sociedade quando adolescente, e nem sempre correspondi aos anseios dela. Envolvi-me com bebidas e jogo ainda muito jovem. Mas encontrei pessoas que foram “espelhos” e modelos de conduta para mim, tive a felicidade de conhecer JESUS, tomar contato com o Evangelho, quando, ainda um jovem de apenas dezoito anos.

Perdi minha mãe quando eu tinha 36. No auge de minha carreira executiva. Lamento até hoje o imbecil que me tornei naquela época. Carreguei comigo a culpa de não ter correspondido às necessidades dela. Quando tentei socorrê-la, já era tarde demais. Ela faleceu triste, doente e isolada. Não teve a vida e nem a velhice que merecia. Foi morar longe com sua única irmã, mais nova e casada, embora esta tenha sido uma escolha dela, levei muito tempo para me perdoar e até hoje não sei se me perdoei totalmente por ficar distante. Sinto falta do aconchego do seu amor, quando estava por perto eu a via todos os dias, ela sempre tinha um sorriso largo, mesmo que a vida não lhe fosse generosa. Sinto-me privilegiado pelo presente de Deus que foi tê-la como mãe.

Alcancei sucesso profissional, consegui dar conforto para a minha família, durante algum tempo adquiri até certo status social, porém, nada disso conseguiu satisfazer minha alma. Eu já tinha algum conhecimento e vivência espiritual. Tornei-me ativo nos trabalhos da igreja desde a minha conversão, variando em períodos de maior e menor envolvimento, mas sempre envolvido com o meio Cristão, do qual anseia minha alma e é alimentada a minha fé.

Depois de um período de prosperidade, deu-se início um período turbulento. Meu aniversário de 40 anos marcou o início desse período. Muito sofrimento e a palavra que define esse período foi proclamada pelo próprio Deus, que bradou: PERDA!

Minha revolta com os rumos da igreja e com a atitude dos religiosos me afastou da comunhão e produziram em mim uma atitude contrária aos meus próprios princípios. É claro que isso não poderia dar certo!

Cheguei ao “fundo do poço” com 43 anos. Sem emprego, humilhado e vivendo de “bicos” para sustentar a família. A “Muralha” agora mais parecia um amontoado de pedras entulhadas. Por um tempo, minha esposa ajudou fazendo pães caseiros e, junto com a sua mãe, vendia nas ruas do condomínio que moramos.

Anos depois chegaria a uma situação ainda pior, não material, porém, o “fundo de poço” agora era espiritual. Sabia que Deus não me rejeitaria, pois em meu coração jamais o abandonei, porém, só podia esperar pela repreensão. Mas Deus sempre nos surpreende! Quando esperava pelo pior, Ele estendeu Suas mãos não para me acusar ou punir, mas para dizer que sabia o que se passava. Esperava receber uma surra, mas recebi o seu amor! Vi que nada estava perdido, para desespero daqueles que me odeiam e me viam morto, Ele disse que reverteria tudo que me foi tirado e veria o que Ele faria na minha vida.

Minha família e meu ministério foram restaurados. A alegria da minha casa e dos meus sonhos foi restaurada, minha fé renovada! Muitos não compreendem! As tristezas e desesperanças ficaram para trás, vejo as cores vivas e brilhantes, Ele curou a minha miopia LITERALMENTE e tenho sonhos novamente. Continuo sendo realista, não gosto de ilusões, mas amo projetos capazes de melhorar a realidade e sonho conviver com pessoas que fazem acontecer, porque a vida é dinâmica. Firme em minhas convicções, às vezes causo desconforto com minhas opiniões e visão do universo atual das coisas e dos valores comuns à sociedade moderna, tão distantes de Deus e do Seu infinito amor. Continuo pouco preso à religião, embora presente e em comunhão exerça minha função Ministerial com alegria.

Meu entusiasmo ao falar de minhas experiências com Deus não se confunde com religiosidade. Reconheço que a religião continua de mal a pior, porém, minha atitude mudou de crítico e “atirador de pedras” para um apaixonado pela Palavra que liberta e por levá-la a quem à busca de fato e de verdade. Continuo apontando as falhas e denunciando os “lobos”, porém, não mais do lado de fora, mas comprometido em fazer e cumprir o meu chamado.

Meu desejo é dedicar a vida que me resta, para levar esse AMOR que experimentei. Eu acredito e me sinto uma prova do milagre de Deus e do Seu amor.

Um dia me senti tão só, aflito e desesperançado. Nesse momento acolheu-me, não me condenou, mas me entendeu. Eu senti o Seu amor! Foi paixão logo no primeiro momento. Alguns até reclamam que falo demais dessa paixão, mas qual apaixonado não é piegas?

Teu amor me comoveu, quando pensei que me condenarias, mostrou-me seu amor ainda mais profundamente. Confundiram-se os meus inimigos, resgatou a minha vida, restabeleceu a minha casa e a minha paz. Alguns se apaixonam por times de futebol, outros por religião, alguns até por si mesmos, pela sabedoria humana, por dinheiro!... Mas eu me apaixonei por Ti e em Ti ponho minha vida e confiança plena. Só o Senhor é digno de Toda a Glória e Louvor, pelo Seu amor que me salvou.


"Então, o que você acha?", deixe um comentário ou gostaria de compartilhar sua opinião?"

Muito obrigado.

Aluisio Nogueira
Saiba mais: http://aluisionogueiraescritor.blogspot.com.br

4 comentários:

  1. Linda história! E adorei o blog, parabéns :)

    ResponderExcluir
  2. Forte testemunho meu irmão...Deus abençoe...!!

    ResponderExcluir
  3. Amém! Obrigado pelas palavras e pelo carinho, vocês são queridos! Que a bênção do Senhor Jesus esteja sempre sobre suas vidas e sobre suas casas.

    ResponderExcluir
  4. PARABÉNS POR VALORIZAR O MELHOR QUE EXISTE NA VIDA DO HOMEM: RECONHECER QUE O MAIOR VALOR QUE POSSUÍMOS É VIVER E AMAR AO NOSSO SENHOR! LINDA MENSAGEM! MUITO E MUITO SUCESSO EM SUA CARREIRA. DEUS É CONTIGO HOJE E SEMPRE! PAZ!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Parceiros - Divulgadores - Blogs Femininos

Os melhores links FEMININOS Colmeia: O melhor dos blogs Tedioso: Os melhores links Linkerama: Os melhores blogs da Internet estão aqui! Seus links em um só lugar! Fake - O agregador de links mais Original da Net EuTeSalvo - Salvando os melhores blogs! Tecnogospel: Os melhores links evangélicos Clic+ Os Melhores Links da Internet para Você LinkLog Linka Blog Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!
Permissões

Você está autorizado a reproduzir e divulgar este material em qualquer formato, desde que informe o autor e a fonte, inclusive o nosso blog, sem alterar o conteúdo da matéria original e não utilizar para fins comerciais.

Importante

As opiniões e noticiais aqui divulgadas não refletem necessariamente nossa opinião. Por essa razão, as matérias polêmicas acompanham nossa opinião ao final da matéria. Nós divulgamos as notícias de forma imparcial, com o objetivo de que o leitor tire suas conclusões, porém, deixamos clara nossa posição pelo Genuíno Evangelho de Cristo.

Liberdade de Expressão

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Seguir

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Recomendamos